Contra a invasão do betão, pela qualidade de vida de quem vive no nosso Concelho !

23
Fev 06

escola.jpg



Como estão as Escolas em Odivelas?

     

Ao longo de várias semanas os Vereadores da CDU visitaram as escolas do nosso concelho ficando a conhecer bem que dificuldades e que caracteristicas positivas cada escola possui.
Destas visitas foi elaborado um relatório que já apresentado em Reunião de Câmara.

EB 1º Ciclo Eça de Queiroz – Ramada


  • Escola de madeira em mau estado;
  • Duas salas de aula e um espaço exíguo multiuso dividido por um armário onde de um lado está a televisão, telefone, material pedagógico de apoio, um bengaleiro, uma mesa e duas cadeiras; Atrás do armário prepara-se o lanche para os alunos, guarda-se o leite, e guardam-se os materiais necessários à escola, aquecem-se algumas refeições num micro ondas emprestado por uma funcionária;
  • Tem inglês e tem prolongamento;
  • Não tem casa de banho para adultos;
  • É urgente prolongar o telheiro no pátio exterior;
  • Precisa de dicionários, DVD e jogos de entretimento de interior, quando chove os alunos ficam nas salas;

Jardim de Infância N.º2 da Arroja



  • É uma escola simpática com espaços exteriores razoáveis mas quase na totalidade abandonados; Não é feita a manutenção dos espaços quer no ajardinamento quer nos outros;
  • Há problemas de segurança. O espaço é facilmente vandalizado (isto verifica-se nas paredes);
  • Como a escola está num nível inferior à urbanização que faz estrema, quando chove os esgotos enchem levantam as tampas e transborda para o pátio da escola;
  • As actividades que se desenrolam após horário escolar são totalmente pagas pelos encarregados de educação;
  • Sendo um Jardim de Infância não há espaço para as crianças de três anos.
Jardim de Infância Roque Gameiro, Bº EDEC – Odivelas


  • São duas instituições a funcionar num espaço que deveria ser só para uma;
  • Não tem ginásio, não tem refeitório, não tem prolongamento de horário;
  • Grandes problemas de segurança, mesmo durante o funcionamento das aulas a escola é invadida por estranhos que fazem deste espaço o sítio ideal para consumo de drogas;
  • O portão não funciona, é vandalizado muitas vezes e já não fecha;
  • O estacionamento dos carros no acesso directo ao portão, numa situação de emergência não se consegue chegar facilmente ao edifício; 
  • Os pais dos alunos já fizeram chegar à Procuradoria Geral da República queixas quer sobre o estacionamento quer sobre os problemas de segurança.
EB 1º Ciclo Vale Grande, Pontinha


  • A escola está a perder alunos porque não tem refeitório nem ATL, dos 115 alunos do ano passado, tem hoje 80, passando de 6 para 4 turmas;
  • É necessário arranjar os espaços exteriores;
  • É necessário reparar os candeeiros do pátio;
  • É necessário substituir a madeira do lava loiça, está podre;
  • É necessário colocar os vidros nas portas de algumas salas de aula;
  • É necessário a substituição de uma aduela de porta (está com o bicho da madeira);
  • É necessário colocar um portão que se abra à distância;
  • A escola tem uma sala polivalente onde poderia ser instalado o refeitório, com equipamento próprio que permitisse outro tipo de utilização (à semelhança do que acontece numa escola da Ramada);
  • A escola, dentro do seu perímetro, tem espaço suficiente para a construção de salas, que lhe permitam outras valências, tais como: duas salas para o pré-primário para 24 crianças. Na zona não existem equipamentos para dar resposta a esta situação, nem públicos nem privados.
EB1 / Jardim de Infância n.º 1 de Caneças


  • A escola teve obras há 3 anos. Os vidros duplos colocados estão estalados, deste facto a responsável elaborou um relatório que enviou à Câmara. Alertamos para o facto de a obra ter garantia de 5 anos e já vai no terceiro;
  • Há uma sala vaga que não está a ser utilizada, o Jardim de Infância já pediu a sua utilização, mas até hoje não conseguiu a autorização;
  • Há inglês para o 3º e 4º ano pago pelo Estado, alguns alunos do 1º e 2º ano também têm, mas pago pelos pais. Há alunos com dificuldades económicas que não frequentam as aulas de inglês. O espaço e equipamentos onde são ministradas estas aulas está ocupado, a questão é: Os alunos que não têm inglês ficam limitados à utilização do espaço e dos equipamentos, para compensar precisam de pelo menos uma televisão;
  • O campo de jogos do exterior raramente é utilizado porque o seu piso não é o adequado, é de mosaico, escorrega com muita facilidade tornando-se muito perigoso. A Câmara também já tem conhecimento desta situação e ficou de a resolver.
EB 1º Ciclo Barbosa du Bocage – Póvoa Santo Adrião


  • Não tem refeitório;
  • Não tem inglês;
  • Não tem ATL;
  • Não tem pré escolar;
  • Cerca de 8 alunos trazem comida de casa e comem na escola ao cuidado de uma funcionária;
  • Como o horário não é duplo, o 3º e 4º ano podem ter inglês;
  • Os encarregados de educação estão a procurar outras escolas que tenham refeitório e ATL.
EB1 n.º 3 de Famões / EB1 n.º 4 de Famões


  • O Centro Comunitário de Famões serve a refeição aos alunos da escola n.º4. Os alunos da escola n.º3, uns vão a casa outros levam almoço e outros ficam simplesmente por ali;
  • Os horários são duplos;
  • Não há prolongamento;
  • Não há ATL;
  • Não há inglês;
  • Não há refeitório;
  • Mas há banda larga na n.º 4.
EB 1º Ciclo Professora Maria Costa – Ramada


  • Este ano lectivo, a escola recebeu muitos alunos de outros países. É uma população carenciada e, por razões óbvias, com necessidades educativas especiais;
  • Os equipamentos que não funcionam são: o fax e o telefone. A fotocopiadora como tem um contrato de manutenção, quando excede o número de fotocópias a escola tem que pagar o excesso de fotocópias e os consumíveis.
EB 1.º Ciclo n.º 5 Odivelas – B.º da Codivel


  • Está a perder alunos porque não tem refeitório nem ATL (dos 181 do ano passado, tem actualmente 169. Tinha 10 turmas passou a 9);
  • Tem um grande número de alunos de outros países;
  • As professoras manifestaram-se a favor do horário de prolongamento das 15.15 horas às 19.30 horas, se a autarquia colocasse na escola animadores, evitando que os encarregados de educação tenham que recorrer ao privado onde pagam cerca de 220 €;
  • O telheiro para além esburacado, chove junto aos pilares. Já lá foram técnicos da Câmara, estudar o problema, mas até hoje não houve qualquer intervenção;
  • Já pediram autorização para utilizar durante o dia o espaço desportivo Honório Francisco. Ainda sem resposta;
  • A escola adquiriu com verbas próprias uma fotocopiadora, mas não tem verbas para a sua manutenção. E como acontece noutros casos, se não é comprada pela autarquia não tem assistência;
  • Já pediram um trinco automático para a porta, mas até hoje ainda não entregaram;
  • Foi proposto pelo Sr. Nuno Gaudênceo que se desenvolvessem projectos na área da música e dança (capoeira), mas até hoje nada mais foi dito;
  • Necessitam de mais uma educadora porque têm 8 alunos autistas.
EB 1º Ciclo Serra da Amoreira – Ramada


  • A escola tem 5 alunos muldificientes, dois deles com 17 e 14 anos que já deveriam ter sido transferidos para a EB 2,3 Vasco Santana. Após várias reuniões entre a escola, Junta de Freguesia, psicóloga ligada aos deficientes, realizada em 2004/2005, até à presente data não houve evolução. Aliás, em 2005/2006 é dito pela DREL, à professora responsável pela EB, que encontre boas vontades na zona para resolver este problema. O Dec. Lei 319/91 contempla estes casos. É preciso aplicar a legislação.
  • Esta escola necessita urgentemente de mais uma auxiliar. Para além dos 5 alunos deficientes profundos, tem mais 30 com necessidades educativas especiais encontrando-se neste grupo casos de autismo e trissomia 21;
  • Foi apresentado em Assembleia Municipal, realizada em 15 de Dezembro de 2005, o problema dos armários da cozinha desta escola. Existe um relatório que afirma que esta cozinha está a funcionar fora das normas de higiene e segurança. A autarquia tem conhecimento e até hoje nada foi feito. 
  • A escola está a desenvolver dois projectos apoiados pela Autarquia: Xadrez para alunos do 4º ano, que envolve cerca de 40 alunos, e o futsal onde participam entre 60 a 70 alunos. No dia 10 de Fevereiro a Câmara suspendeu esta actividade não dando qualquer satisfação à escola. 
  • O inglês que tem 104 alunos – quatro tardes e duas manhãs – começou a 31 de Janeiro e é da responsabilidade da Associação de Pais. É urgente resolver a situação dos alunos com deficiência que há muito deveriam ter deixado esta escola e continuado o seu percurso escolar normal.
Ao longo desta apresentação, quando se diz: “não tem refeitório” quer dizer-se que uns vão comer a casa, outros trazem a comida de casa e outros ainda ficam por ali sem comer. Também sem comer ficam alguns alunos na altura do lanche. Uns trazem o lanche de casa, outros têm direito ao pão, mas há aqueles que pelas mais variadas razões (por exemplo, não preencheram os papeis) não comem.

No Despacho n.º 22 251/205 (2ª série) do Ministério da Educação, no ponto 1 é aprovado o Programa de Generalização de Fornecimento de Refeições Escolares aos Alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico, que visa garantir a todas as crianças uma refeição equilibrada. A Câmara Municipal de Odivelas é obrigada a cumprir o que está legislado.
publicado por antonio ribeiro às 09:04

Fevereiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
25

26
27
28


arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO