Contra a invasão do betão, pela qualidade de vida de quem vive no nosso Concelho !

27
Jan 06
Poste1.jpg

São torres necessárias para que antenas parabólicas, emissoras de rádio, televisão, electrodomésticos, computadores ou redes de telemóveis entre outros aparelhos indispensáveis à vivência de cada um, possam continuar a trabalhar convenientemente. Porém, constituem um atentado à paisagem do Concelho e, quem sabe, à Saúde Pública dos odivelenses.

No Concelho de Odivelas os postes de alta tensão já fazem parte da paisagem. Os habitantes convivem, diariamente, com as torres a poucos metros das suas casas, janelas e ruas. Um mal que para muitos é incompreensível mas que começa a surgir cada vez com maior frequência e em urbanizações acabadas de construir.  


Os exemplos são muitos e visíveis a cada passo: na Avenida Professor Augusto Lopes; na Urbanização da Ribeirada, em Odivelas; na Quinta Porto Pinheiro, em Famões, ou junto ao Pavilhão Polivalente, na Ramada. Casos flagrantes que, a Rede Eléctrica Nacional (REN) vem explicar como sendo “urbanizações construídas após a instalação das linhas em referência e que as populações é que tendem a desenvolver-se para junto destas instalações”.


Mas se a REN se imiscui de responsabilidades nesta matéria, como se explicam que situações destas continuem a acontecer?


A REN limita as suas competências em relação à construção e manutenção de linhas e subestações que permitam que a energia de que se necessita circule convenientemente. Estas infra-estruturas, esclarece a empresa, são construídas em conformidade com as licenças de estabelecimento emitidas pela Direcção-Geral de Geologia e Energia (DGGE) que detém a responsabilidade de as aprovar. “Durante a fase de exploração das linhas, desde que a volumetria dos edifícios a posteriori na sua proximidade seja compatível com a legislação (o que é o caso), a REN nada pode obstar, sendo o licenciamento das edificações da competência de outras entidades.”


Mas quando se fala desta questão, não é só a estética que é posta em causa. A Saúde, também pode o pode ser.


De acordo com a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor – DECO – e com estudos realizados por esta instituição junto da Organização Mundial de Saúde, entre outras, “existe uma maior incidência de doença (nomeadamente, doenças cancerígenas, como a leucemia) em populações que vivem junto a cabos de alta tensão. Contudo, não está provado que tal se deva aos mesmos”. Mas ainda assim, o conselho às populações, vai para que estas evitem habitar casas situadas perto das torres.


A Rede Eléctrica Nacional vem contrapor a DECO, discordando da influência nefasta da alta tensão na saúde pública. “Há mais de 30 anos que continua a não ser possível encontrar qualquer relação significativa entre a exposição aos campos magnéticos de baixa frequência e a ocorrência de problemas na saúde dos seres vivos”.


Contactadas pelo jornal Nova Odivelas, as Juntas de Freguesia do concelho expressaram a sua inquietação quanto a este facto dizendo, por exemplo, o Presidente de Caneças, Armindo Fernandes que “não concordamos com esta situação visto que constituem um perigo eminente de acesso fácil para os intrusos”. Já a Junta de Freguesia de Famões manifesta a sua preocupação, sublinhando que “para além de questões estéticas existem ainda os que não têm manutenção e os cabos muitas vezes quase tocam nos telhados das casas, podendo por em risco a saúde pública”.


Já da Câmara, os comentários não surgiram. (...)


Sara Ceia (nova odivelas)
18 Jan 2006

</td></tr>

 

</tbody></form></table>
publicado por antonio ribeiro às 14:50

Parecemos impotentes perante tamanhas barbaridades e injustiças. Insistindo, talvez um dia situações como essas não existam.
OLima a 30 de Janeiro de 2006 às 22:02

Se num Parque natural se faz o que se mostrs no a-sul.blogspot.com... que mais se pode esperar?
pontoverde a 27 de Janeiro de 2006 às 15:17

Janeiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
19
20

23
24
25
26
28

29
30
31


arquivos
2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO